quarta-feira, 16 de setembro de 2009

vontade de que?

rNão existe cansaço, tampouco falta de vontade,
Nada que me tire do sério, até porque o hoje se recicla no amanhã, e logo vem a alvorada de um novo dia.
Afinal, a pessoa é para o que nasce, alguns já sabem, outros, nem imaginam...


Eu sou das que sabem, das que querem e desejam, além de ter a eterna certeza de que vou conseguir.
Mas hoje não é disso que eu preciso falar...Não hoje...

Alguém um dia me disse que não se vive só de vontade de crescer...também se vive de amor, talvez de vontade de estar de corpos colados, coração apertado de tanto bater...
Sei lá, mas não tenho pensado assim, até porque ultimamente tenho pensado direito no que é bom pra mim...





Então, comecei a pensar na hipótese de estar com o coração fechado...trancado...mas acho que talvez não seja isso.

Eu já sei disso tudo que me dizem, mas eu não preciso sentar e esperar, nem correr tanto assim.
Até porque eu quero sim,
Quero sim me apaixonar, e não ter que pensar no que fazer,
Ou no que dizer...
Que seja orgânico, romântico, ou para quem vê,
só dois corpos colados, peito contra peito, abraço apertado
E acordar toda manhã ao seu lado,
Quero me apaixonar, e não esquecer nunca ao final como foi o começo
E sentir, apenas sentir, sem pensar no passado, sem pensar no futuro, apenas no presente.
E poder narrar essa inenarrável crônica de amor.


Eu sei que um dia, vai ser assim...Mas por enquanto, viver é o melhor a se fazer...






Letícia Semeraro - 16 de setembro.

Um comentário:

Natallia Alves disse...

Excelente texto, adorei!
Sucesso sempre: você tem uma alma artística vibrante!

Ps.: Fiz um texto em sua homenagm no meu blog, depois confira...